terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Mar profundo
























Tela de Bruno Cardona


"Anoiteceu no meu olhar de feiticeira, de estrela do mar, de céu, de lua cheia, de garça perdida na areia.
Anoiteceu no meu olhar, perdi as penas, não posso voar,
deixei filhos e ninhos, cuidados, carinhos, no mar.
Só vei voar dentro de mim neste sonho de abraçar
o céu sem fim, o mar, a terra inteira!
E trago o mar dentro de mim, com o céu vivo a sonhar e vou sonhar até ao fim, até não mais acordar.
Então, voltarei a cruzar este céu e este mar, voarei, voarei sem parar á volta da terra inteira!
Ninhos faria de lua cheia e depois, dormiria na areia..."
(Dulce Pontes)

Um comentário:

  1. Pelo jeito você é uma fábrica de Blogs....
    Beijos, parabéns!
    Lau

    ResponderExcluir